finalizando norwegian wood (desanimada) e livros do murakami que ainda quero ler

aparecendo do nada nessa sexta e saindo totalmente do cronograma porque esse post nem era pra existir, mas depois de ficar até 1 hora da manhã lendo norwegian wood (pra terminar ressabiada feat. desanimada kkkk) me veio a ideia de escrever logo sobre ele no blog. esse foi meu quinto livro lido do autor haruki murakami, mas que infelizmente não funcionou por aqui. inspirado na música dos beatles — que leva o mesmo título — norwegian wood é um romance de formação (com toques autobiográficos) que tornou murakami conhecido mundialmente por suas histórias. o enredo se passa na tóquio dos anos 60, onde vamos acompanhando o desenvolvimento de toru watanabe no começo de sua vida adulta, quando acaba de perder seu melhor amigo kizuki (que cometeu suicídio) e inicia um relacionamento no mínimo complicado com naoko, que era namorada de infância desse falecido amigo. é uma história que fala sobre morte, perdas, solidão, amadurecimento, egoísmo e com muitos gatilhos sobre suicídio.

OS LINKS DESSE POST FORAM CRIADOS COM MINHA CONTA DE ASSOCIADA DA AMAZON BRASIL. COMPRANDO POR MEIO DELES EU GANHO UMA PEQUENA COMISSÃO E VOCÊS PODEM AJUDAR O BLOG SEM GASTAR MAIS NADA COM ISSO :)

em um geral, gosto muito de romances de formação com personagens mais complexos, mas dessa vez não só não consegui me apegar, como fiquei muito incomodada com a forma que (todas) as mulheres da história foram retratadas. tive a impressão de que elas só estavam ali pra satisfazer as “necessidades” do protagonista. e é claro que por se tratar de uma história narrada em primeira pessoa só temos a visão de toru (romantizada) sobre as coisas, mas ainda assim não me desceu. parece um livro feito pra agradar homens cis héteros que se sentem deslocados por serem ~diferentes em algum sentido. e se em alguns momentos eu me sentia aproximando da história e entendendo muitas das questões que toru estava passando, em muitos outros eu também me perguntava POR QUE estava lendo aquilo e o que determinado diálogo (sempre sexualizando mulheres) traria de importante pra narrativa. todo arco sobre a reiko (personagem um pouco mais velha que aparece na metade da história) foi absurdo pra mim e minha maior decepção do livro.

a escrita do murakami é simples, fluída & encanta. mas infelizmente nessa obra, mesmo procurando mais sobre seu contexto histórico e cultural, não consegui gostar e nem entender como esse pode ser o livro preferido de tanta gente (inclusive um dos preferidos do harry styles kkkk). mas literatura é algo pessoal. a forma que me toca, é diferente da forma que toca outra pessoa. e tá tudo certo. às vezes existem pontos muito específicos que fazem a gente se encantar (ou não) com certas histórias. o mais importante mesmo é não fingir que ali não existem coisas problemáticas só por ser um autor favorito (e eu ainda gosto muito do murakami). logo que finalizei a leitura — ressabiada, como disse ali em cima — fui procurar alguns vídeos com opiniões sobre norwegian wood, pra ver se alguém mais se sentiu da mesma forma que eu com essa leitura. encontrei esse vídeo que fala melhor (sem spoilers) sobre essas questões que comentei:

terminar essa leitura (que tinha tantas expectativas) dessa forma me fez desanimar um pouco em seguir lendo murakami com tanto ~afinco, visto que no último ano finalizei muitas obras do autor. agora decidi focar em suas histórias com estilo mais fantástico e nos livros de não ficção. porque além de já ter MUITAS obras publicadas e traduzidas, murakami também lança livros novos com uma certa frequência, então decidi priorizar pra não me perder no meio de tantos títulos.

pra começar: preciso finalizar do que eu falo quando falo de corrida, que comecei em janeiro e estava maravilhoso, mas parei porque fiquei doente e atolada com trabalhos. nesse livro murakami fala sobre sua relação com esse esporte e como correr é importante até para sua carreira como escritor. e também quero muito iniciar romancista como vocação, porque parece ser um livro inspirador onde ele fala mais sobre sua relação com a escrita. voltando pra ficção: também quero MUITO ler crônica do pássaro de corda, livro que a patti smith fala durante linha M inteiro e me deixou beeem curiosa sobre as coisas doidas que parecem acontecer (esse quero ler ainda esse ano de preferência). kafka à beira mar, que é bem famoso e pelo que vi segue muito essa linha de realismo fantástico. e por último, iniciar 1Q84 que é uma trilogia, já tenho o primeiro volume no kindle e se gostar darei sequência nos outros dois também.

bom, é isso. do nada uma ~resenha inesperada pra finalizar a semana (cheia) de postagens por aqui 🙃 e vocês já leram norwegian wood? ou algum outro livro do murakami? beijos e até o próximo post! K.

faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

18 comentários em “finalizando norwegian wood (desanimada) e livros do murakami que ainda quero ler

  1. nunca li nada do autor, mas tenho muita vontade! é sempre muito frustrante quando só vemos as pessoas falarem bem de um livro e quando finalmente lemos vem a decepção, né? aconteceu isso comigo na leitura de “o amor nos tempos do cólera” e assim que terminei fiz o mesmo que você, saí em busca de alguma resenha que abordasse as problemáticas que vi enquanto lia hahaha a sensação é de ter lido um livro completamente diferente das outras pessoas

    amei a espontaneidade do post, esses costumam ser os que mais gosto de ler e de escrever <3

    • nossa sim, é muito esquisito isso. vi muitas pessoas dizendo o quanto esse livro era lindo. e ele é em alguns pontos, mas pra mim não deu. não consegui desconsiderar todas as outras questões problemáticas. e obrigada <3333

  2. amiga, que ódio!!!!!!!! é muito doloroso (pra não escrever palavrão feio) se dedicar a uma leitura e ela falhar em aspectos assim. eu diria cruel, principalmente por sexualizar mulheres. torcendo aqui para que a sua próxima leitura seja maravilhosa, <3.

    • demais, miga. existe todo um contexto histórico da época e da cultura japonesa. mas eu não deixo de ser uma mulher lendo isso em 2022, né? não dá pra passar pano hahaha

  3. Oie! É a primeira vez que leio algo seu e estou muitíssimo impressionada! Vc escreve muito bem. Parabéns!
    Sinto muito não ter sido uma experiência legal :/ eu nunca li nada do Murakami, mas tenho vontade.
    Beijos

  4. Eu tava curiosíssima pra saber tua visão sobre esse livro, por isso não quis dar nenhum spoiler do porquê eu gostei dele. E eu gostei exatamente porque ele me deixou cho-qui-ta com algumas coisas que acontecem lá e eu não estava esperando. Eu nunca tinha lido nada do Murakami daí acabei comprando esse porque era o que tinha disponível na livraria com preço que eu poderia pagar na época. E assim, levando em consideração a época em que a história se passa, é compreensível que exista essa sexualização das mulheres, já que isso era o padrão. Estranho seria se o protagonista fosse desconstruidão neh? Entendo perfeitamente que isso tenha gerado um incômodo em você e estragado sua experiência de leitura. Eu lembro que demorei bastante pra terminar esse livro e a coisa engatou mais do meio pro final justamente porque eu ficava “what the fuck?!”ahhahahaha Mas enfim, não é um livro que eu indico pras pessoas não, apesar de ter gostado porque ele mexeu comigo de alguma forma. Obrigada por compartilhar tua experiência com a gente!

    • HAHAHAHAHAHAHA amei que você tava só aguardando minha indignação kkkkk. e sim, existe todo o contexto cultural da época e de como as mulheres eram/são vistas no japão…. mas nossa alê, SEM condições. pra mim essas partes ruins se destacaram. e mesmo que o livro tenha me tocado em muitos momentos (porque é uma história sensível) isso acabou ficando apagado na lembrança no meio de tanta raiva que senti kkkkkkk mas enfim, né? acontece.

  5. Oie! Do autor, só li Homens sem mulheres. Um livro de contos. Eu não gostei tanto. Mas tem uns contos interessantes. Inclusive um dos deu origem ao filme que ganhou oscar, Drive my car, que comecei a ver mas não consegui me conectar com a vibe.
    Não tenho tanta vontade de ler outras ficções do autor (rs), mas tenho curiosidade com o Romancista como vocação por ser um tema que me interessa.
    bjs

    • tenho curiosidade pra ler esse livro justamente pelo filme (que ainda não assisti). sono é um livro dele que AMO e indico pra todo mundo, então se um dia resolver ler ficção dele, é uma escolha haha.

  6. Nunca li nada do Marakami, mas sempre vejo você elogiando outros livros e a escrita dele, mas confesso que quando li você falando “parece um livro feito pra agradar homens cis héteros que se sentem deslocados por serem ~diferentes em algum sentido”, me desanimei completamente…
    Quem sabe eu comece a conhecê-lo por algum outro livro do autor, não é?

    • certeza, miga HAHAHA não acho que esse seja um bom livro pra representar a escrita do autor. já sono é maravilhoso <3

  7. Eu sinto isso um pouco com o Stephen King. Quando li IT, amei o livro, mas fiquei pensando que a única mulher do grupo só está ali como um recurso narrativo para 1) prender mulheres com um sentimento de aflição (por medo dela sofrer algum abuso ou algo assim) e 2) servir homens. MAS, por mais que isso – e outras coisas – na escrita do King me incomodem, resolvi relevar um pouco porque realmente gosto dos livros dele. É meio que isso, sabe? Gosto, não passo pano, mas também não deixo de ler. Comprei dois livros do Murakami por sua causa (e porque uma amiga da minha chefe estava vendendo eles por 15 dinheiros cada e eu achei uma pechincha), espero gostar dos dois que tenho aqui :)

    • nunca li nada do king, mas quero ler. e já é bom saber sobre isso kkkkk. espero que curta suas leituras do murakami, o conto “sono” segue sendo minha história preferida dele <3

  8. Tive minha primeira experiência com Murakami esses dias e ainda estou encantada. A prosa é bizarra e linda, mas confesso que adiei muito por ter visto comentários sobre a sexualização das mulheres nos livros dele (lá no tiktok). Por amar tanto a música, esse livro aparece como prioridade entre os próximos Murakamis, mas vou embarcar com as expectativas bem organizadas. Fico torcendo para que leituras incríveis estejam a caminho por aí!

    • sim, esse ponto sobre as mulheres é algo ~comum nos livros dele, por enquanto norwegian wood foi o que mais me incomodou (mesmo considerando todo contexto). e vi que você amou sono, foi meu livro preferido dele até agora <333

  9. Cheguei aqui pelo blog da Mia, nacabeceira.com, e quando vi esse post, vim correndo. Eu me identifiquei muito com sua experiência e também falei sobre ele no meu blog:

    http://aquelecadernoesquecido.blogspot.com/2022/01/porque-nao-gostei-de-norwegian-wood-o.html

    Depois de ter ligo alguns livros do Murakami, inclusive 1Q84 e Kafka a Beira Mar (o outro foi Caçando Carneiros), eu decidi ler esse justamente por toda essa fama. Eu adorei Caçando Carneiros, amei mesmo. E os outros dois eu tb gostei bastante. Mas este, este foi tão decepcionante! Justamente – e principalmente – pela mesma questão que você apontou: como as mulheres são apresentadas na narrativa.

    Eu geralmente perdôo demais quando é em primeira pessoa, mas neste caso, eu não consegui engulir. A parte da professora é lamentável.

    Porém, como você, nao desisti ainda de Murakami. hahahaha Só vou dar um tempo para voltar a outras obras.